RETENÇÃO DE OBJETOS INTRACAVITÁRIOS EM PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS: MEDIDAS DE SEGURANÇA PROPOSTAS POR ENFERMEIROS ESPECIALISTAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5327/Z1414-4425202227777

Palavras-chave:

Corpos Estranhos, Período Intraoperatório, Enfermagem Perioperatória, Segurança do Paciente, Time Out na Assistência à Saúde.

Resumo

Objetivo: descrever medidas propostas por enfermeiros especialistas em centro cirúrgico para reduzir o risco de retenção de objetos intracavitários em procedimentos cirúrgicos Método: estudo qualitativo. Dados oriundos de reunião científica realizada em 2019, acerca da retenção de objetos intracavitários. Participaram enfermeiros especialistas em CC, divididos aleatoriamente em quatro grupos. Indisponibilidade para participar da reunião na íntegra considerou-se critério de exclusão. Compuseram o corpus de dados: gravação da reunião e registros dos grupos. Procedeu-se análise temática. Seguiu-se Resolução nº 466/2012. Resultados: participaram 19 enfermeiros de seis estados brasileiros, maioria mulheres. Medidas propostas pelos participantes do estudo, visando diminuir a retenção de objetos intracavitários: promover educação permanente e multiprofissional; estabelecer e seguir boas práticas institucionais; seguir protocolo de cirurgia segura; atuar de forma integrada à equipe do serviço de esterilização; fazer uso de processos e tecnologias que contribuem para ampliar a segurança do paciente; realizar contagem de instrumental e material cirúrgico; fortalecer o trabalho interdisciplinar. Conclusão: medidas para reduzir a retenção de objetos intracavitários incluem educação permanente, trabalho interdisciplinar e multisetorial, seguimento de fluxos e protocolos que visem a segurança do paciente.

Biografia do Autor

Patrícia Treviso, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS, RS

Doutora em Ciências da Saúde (PUCRS)

Professora da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos)

Mariana da Silva de Siqueira, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS, RS

Acadêmica do curso de Bacharelado em Enfermagem e Bolsista de Iniciação Científica da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos)

Andressa Zimmermann Corso de Souza, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS, RS

Acadêmica do curso de Bacharelado em Enfermagem e Bolsista de Iniciação Científica da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos)

Talitha Peralta, Grupo Hospitalar Conceição / Porto Alegre/RS

Enfermeira residente no Grupo Hospitalar Conceição (GHC)

Marcia Cristina de Oliveira Pereira, Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo / São Paulo/SP

Mestre em Saúde do adulto (USP)

Giovana Abrahão de Araújo Moriya, Sabará Hospital Infantil, São Paulo/SP

Doutora em Ciências da Saúde (EE-USP)

Referências

Association of Operating Room Nurses. Guidelines for perioperative practice. Denver: AORN; 2019.

Grazziano ES, Peniche ACG, Palazzo S. Retenção de objetos estranhos em sitio cirúrgico: ainda ocorre? SOBECC. 2011;16(3). Disponível em: https://revista.sobecc.org.br/sobecc/article/view/205

Steelman VM. Retained surgical items: evidence review and recommendations for prevention. AORN J. 2019;110(1):92-6. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1002/aorn.12740

Cima RR, Kollengode A, Garnatz J, Storsveen A, Weisbrod C, Deschamps C. Incidence and characteristics of potential and actual retained foreign object events in surgical patients. 2008;207(1):80-7. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1016/j.jamcollsurg.2007.12.047

The Joint Comission. Preventing unintended retained foreign objects. Sentinel Event Alert. 2019;(51). Disponível em: https://www.jointcomission.org/-/media/tjc/documents/resources/patient-safety-topics/sentinel-event/sea_51_urfos_10_17_13_final.pdf

Stawicki SPA, Moffatt-Bruce SD, Ahmed HM, Ellison EC, Steinberg SM, Cook CH et al. Retained surgical items: a problem yet to be solved. J Am Coll Surg. 2013;216(1):15-22. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1016/j.jamcollsurg.2012.08.026

Birolini DV, Rasslan S, Utiyama EM. Retenção inadvertida de corpos estranhos após intervenção cirúrgica. Rev Col Bras Cir. 2016;43(1):12-7. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1590/0100-69912016001004

Mendes PJA, Araújo KCGS, Morgan PE. Atuação do enfermeiro na prevenção de eventos adversos no centro cirúrgico utilizando a SAEP. BIUS. 2020;19(13). Disponível em: https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/BIUS/article/view/7661

Sociedade Brasileira de Enfermeiros de Centro Cirúrgico, Recuperação Anestésica e Centro de Material de Esterilização. Diretrizes de práticas em enfermagem cirúrgica e processamento de produtos para a saúde. 7. ed. Revisada e atualizada. São Paulo: Manole; 2017.

Sagawa MR, Silva AEBC, Lima JC, Bezerra ALQ, Costa NN, Sousa MRG et al. Análise de circunstâncias notificáveis: incidentes que podem comprometer a segurança dos pacientes. Cogitare Enferm. 2019;24. Disponível em: https://dx.doi.org/10.5380/ce.v24i0.61984

Lemos GC, Azevedo C, Bernardes MFVG, Ribeiro HCTC, Menezes AC, Mata LRF. A cultura de segurança do paciente no âmbito da enfermagem: reflexão teórica. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro 2018;8. Disponível em: https://doi.org/10.19175/recom.v8i0.2600

World Health Organization. World alliance for patient safety. The second global patient safety challenge. Safe surgery saves lives. Genebra: WHO; 2010. Disponível em: https://www.who.int/patientsafety/safesurgery/knowledge_base/SSSL_Brochure_finalJun08.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Documento de referência para o Programa Nacional de Segurança do Paciente. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2014.

Santos EA, Domingues NA, Eduardo AHA. Lista de verificação para segurança cirúrgica: conhecimento e desafios para a equipe do centro cirúrgico. Enferm Actual Costa Rica. 2020;(38):75-88. Disponível em: https://dx.doi.org/10.15517/revenf.v0i38.37285

Silva PHA, Conde MBC, Martinasso PF, Maltempi RP, Jacon JC. Cirurgia segura: análise da adesão do protocolo por médicos e possível impacto na segurança do paciente. Rev Col Bras Cir. 2020;47:e20202429. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1590/0100-6991e-20202429

Poveda VB, Lemos CS, Lopes SG, Pereira MCO, Carvalho R. Implementação de checklist de segurança cirúrgica no Brasil: estudo transversal. Rev Bras Enferm. 2021;74(2):e20190874. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2019-0874

Publicado

2022-07-31

Como Citar

Treviso, P., de Siqueira, M. da S., Corso de Souza, A. Z., Peralta, T., Pereira, M. C. de O., & Moriya, G. A. de A. (2022). RETENÇÃO DE OBJETOS INTRACAVITÁRIOS EM PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS: MEDIDAS DE SEGURANÇA PROPOSTAS POR ENFERMEIROS ESPECIALISTAS. Revista SOBECC, 27. https://doi.org/10.5327/Z1414-4425202227777

Edição

Seção

Artigos Originais