Estrutura informatizada para processos no centro de material e esterilização

Alisson Francisco Vargas Rodrigues, Daniela Silva dos Santos Schneider, Denise Tolfo Silveira, Ivana Trevisan, Maximiliano Dutra de Camargo, Elisabeth Gomes da Rocha Thomé

Resumo


Objetivo: Descrever as etapas de desenvolvimento e avaliação da estrutura informatizada para processamento de bandejas cirúrgicas na área de preparo do centro de material e esterilização. Método: Trata-se de um projeto de desenvolvimento de produção tecnológica embasada na teoria de “ciclo de vida do sistema”. Resultados: A estrutura foi criada utilizando formulários e planilhas do Google Apps. Os formulários foram desenvolvidos com base na coleta de informações das referências gravadas nos instrumentais, consulta ao nome correto nos catálogos dos fabricantes e registros fotográficos de detalhes das peças. Foi realizada a avaliação pelos colaboradores, e foram feitas as alterações sugeridas pelos mesmos. Os formulários permitiram identificar o nome do instrumental e a referência do fabricante e acessar as fotos dos materiais, o que passou a gerar planilhas que permitiram a rastreabilidade e o gerenciamento dos materiais cirúrgicos. Conclusão: A informatização do preparo das bandejas de cirurgia minimamente invasiva contribuiu para o preparo de maneira fácil, intuitiva e de forma rastreável. A tecnologia pode otimizar o tempo de assistência do enfermeiro do centro de material e esterilização com as questões relacionadas ao planejamento das ações gerenciais e à rastreabilidade dos processos.

Palavras-chave


Centro de material e esterilização

Texto completo:

PDF PDF/A (English)

Referências


Santos TO, Pereira LP, Silveira DT. (2017). Implantação de sistemas informatizados na saúde: uma revisão sistemática. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde. 2017; 11(3): 1-11. Disponível em: .

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução de diretoria colegiada - ANVISA – RDC nº 15 de 15 de março de 2012 - Dispõe sobre requisitos de boas práticas para o processamento de produtos para saúde e dá outras providências. Diário Oficial da União [da] República Federativa do Brasil [Internet]. Brasília (DF); 2012. Disponível em: .

Sociedade Brasileira de Enfermeiros de Centro Cirúrgico, Recuperação Anestésica e Centro de Material e Esterilização (SOBECC). Práticas recomendadas SOBECC: centro cirúrgico, recuperação pós-anestésica e centro de material e esterilização. 7. ed. São Paulo: SOBECC, 2017.

Bogo PC, Bernardino E, Castilho V, Cruz ED. The nurse in the management of materials in teaching hospitals. Rev. Esc. Enferm. USP [Internet]. 2015; 49(4): 632-9. Disponível em: .

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR ISO 9000: Sistemas de gestão da qualidade - fundamentos e vocabulário. 3. ed. Rio de Janeiro, 2015.

Campos MRR. Gestão de estoques com rastreabilidade de materiais – estudo de caso de impactos no inventário de uma indústria eletrônica. R. C. Gerenc. [Internet]. 2008; 12(15):177-94. Disponível em: .

Council of Supply Chain Management Professionals (CSCMP). Supply chain management terms and glossary. [Internet] 2013. Disponível em: .

Meilir PJ. Projeto estruturado de sistemas. São Paulo: McGraw-Hill, 1988.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. [Internet]. Brasília, DF, 2012. Disponível em: .

ISO/IEC 25000:2014. Software engineering - System and software Quality Requirements and Evaluation (SQuaRE). Genebra: ISO, 2014.

Sampaio A, Oliveira L, Gomes E. Formação docente em aplicativos Google Drive: desafios colocados à prática docente. Revista de Estudios e Investigación en Psicología y Educación. 2017; 0(13):168-171. Disponível em: .

Ramos R, Ramos S, Asega F. Google Drive: potencialidades para o design de Material Educacional Digital (MED) para ensino de línguas. The Especialist. 2017; 38(1):1-17. Disponível em: .

Liu C, Shi L, Xu X, Li H, Xing H, Liang D, et al. O código de barras do DNA é de duas dimensões: o servidor web do código QR do DNA. PloSone [Internet]. 2012; 7(5):e35146. Disponível em: .

Barrera JF, Mira-Agudelo A, Torroba R. Experimental QR code optical encryption: noise-free data recovering, Opt. Lett. 2014; 39;3074-3077. Disponível em: .

Santos SR. Informática em enfermagem: desenvolvimento de software livre com aplicação assistencial e gerencial. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2010; 44(2):295-30. Disponível em: .

Camargo MD, Martinato LHM, Silveira DT. Higienização hospitalar: etapas de desenvolvimento em ambiente de intranet. J. Health Inform. 2015, out.-dez.; 7(4):121-6. Disponível em: .




DOI: https://doi.org/10.5327/Z1414-4425201900020009

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Alisson Francisco Vargas Rodrigues, Daniela Silva dos Santos Schneider, Denise Tolfo Silveira, Ivana Trevisan, Maximiliano Dutra de Camargo, Elisabeth Gomes da Rocha Thomé

Rev SOBECC, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2358-2871

Licença Creative Commons Revista SOBECC está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia