Atuação da enfermagem em cirurgia cardíaca minimamente invasiva videoassistida*

Elisabete Silvana de Oliveira Sene, Dulcilene Pereira Jardim

Resumo


Objetivo: Relatar a atuação da enfermagem no perioperatório da cirurgia cardíaca minimamente invasiva videoassistida. Método: Trata-se de
um relato de experiência da equipe de enfermagem no perioperatório dessa técnica cirúrgica, realizada em um hospital-escola que é referência em cardiologia
no Estado de São Paulo. Resultados: Observa-se a importância da atuação da enfermagem no preparo do centro cirúrgico (CC), recepção do
paciente, assistência ao ato anestésico, preparo do paciente para a cirurgia, atendimento à equipe no período intraoperatório e na saída do paciente de
sala operatória (SO), atendendo às demandas desta modalidade cirúrgica inovadora. Conclusão: A enfermagem de centro cirúrgico (CC) deve ser capacitada
a acompanhar a evolução das técnicas cirúrgicas, tanto no manuseio dos novos materiais e equipamentos como na assistência direta ao paciente,
visando à segurança cirúrgica.


Palavras-chave


Enfermagem perioperatória. Enfermagem de centro cirúrgico. Cirurgia torácica videoassistida.

Texto completo:

PDF PDF/A (English)

Referências


F elcar MJ, Guitti JCS, Marson CA, Cardoso RC. Fisioterapia préoperatória

na prevenção das complicações pulmonares em cirurgia

cardíaca pediátrica. Rev Bras Cir Cardiovasc. 2008;23(3):383-8.

C astro Neto JV, Melo EM, Silva JF, Rebouças LL, Correa LC, Germano AQ,

et al. Procedimentos minimamente invasivos: formas direta e videoassistida

no tratamento das cardiopatias. Arq Bras Cardiol. 2014;102(3):219-25.

Fortunato Júnior AJ, Fernandes AG, Sesca JR, Paludo R, Paz ME, Paludo

L, et al. Troca valvar aórtica minimamente invasiva: uma alternativa

a técnica convencional. Rev Bras Cir Cardiovasc. 2012;27(4):570-82.

Moreira LFP, Celullari AL . Cirurgia cardíaca minimamente invasiva

no Brasil. Rev Bras Cir Cardiovasc. 2011;26(4):3-5.

Grossi EA , Goldman S, Wolfe JA, Mehall J, Smith JM, Ailawadi G,

et al. Minithoracotomy for mitral valve repair improves inpatient

and postdischarge economic savings. J Thorac Cardiovasc Surg.

;148(6):2818-22.

Granov N, Kacila M, Solinas M, Glauber M. Minimally invasive

mitral valve surgery through right lateral minithoracotomy--early

experience of Clinical Centre of University of Sarajevo. Med Arch.

;66(5):357-8.

Pereira MCO, Lário A. Cirurgias minimamente invasivas. In: Carvalho

R (Coord.). Enfermagem em centro de centro cirúrgico e recuperação

anestésica. Barueri: Manole; 2015. p.12-6.

Brevidelli MM, Sertório SM. Trabalho de conclusão de curso: guia

prático para docentes e alunos da área da saúde. 4ª ed. São Paulo:

Iátria; 2010.

Fortunato Junior AJ, Branco Filho AA , Branco A, Martins AL M,

Pereira LM, Ferraz JGG, et al. Padronização da técnica para cirurgia

cardíaca videoassistida: experiência inicial. Rev Bras Cir Cardiovasc.

;23(2):183-9.

Milani R, Brofman PRS, Oliveira S, Patrial Neto L, Rosa M, Lima VH,

et al. Minimally invasive redo mitral valve surgery without aortic

crossclamp. Rev Bras Cir Cardiovasc. 2013;28(3):325-30.

Jardim DP, Carvalho R. Assistência de enfermagem na sala operatória/

cirurgia segura. In: Carvalho R (Coord.). Cadernos de Especialidades -

Enfermagem em Centro Cirúrgico e Recuperação Anestésica. Barueri:

Manole; 2015. p. 104-28.

L ima GF, Rinaldi PA, Catunda KA, Bianchi ERF, Bittar E. Atuação do

enfermeiro na estruturação e implantação de uma sala operatória

híbrida. Rev SOBECC. 2014;19(2):110-8.

Pancieri PA, Carvalho R, Braga ME. Aplicação do checklist para cirurgia

segura: relato de experiência. Rev SOBECC. 2014;19(1):26-33.

Jardim DP, Coutinho RMC, Bianchi ERF, Costa AL S, Váttimo MFF.

Assistência de enfermagem no período transoperatório. In: Carvalho R,

Bianchi ERF (Orgs.). Enfermagem em centro cirúrgico e recuperação.

ª ed. Barueri: Manole; 2016. p.146-59.

Saraiva LI, Paula MFC, Carvalho R. Úlcera por pressão no período

transoperatório: ocorrência e fatores associados. Rev SOBECC.

;19(4):207-13.

Parra RLC, Giannasttasio MB, Diniz TRZ. O conhecimento dos

circulantes de sala sobre a utilização do Bisturi elétrico. Rev SOBECC.

;17(4):24-32.

Dienstamann C, Caregnato RCA. Circulação extracorpórea em cirurgia

cardíaca: um campo de trabalho para o enfermeiro. Rev SOBECC.

;18(1):35-43.

Fortunato Júnior JA, Pereira ML, Martins AL , Pereira DS, Paz ME,

Paludo L, et al. Video-assisted cardiac surgery: 6 years of experience.

Rev Bras Cir Cardiovasc. 2012;27(1):24-37.

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Agencia Nacional de Vigilância

Sanitária (ANVISA). Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) nº. 307,

de 14 de novembro de 2002. Altera a Resolução RDC nº. 50 de 21

de fevereiro de 2002 que dispõe sobre o regulamento Técnico para

planejamento, programação, elaboração e avaliação de projetos

físicos de estabelecimentos assistenciais de saúde. [acesso em 14

out 2015]. Disponível em: www.cvs.saúde.sp.gov.br

G elape CL. Infecção do sítio operatório em cirurgia cardíaca. Arq

Bras Cardiol. 2007;89(1):3-9.




DOI: https://doi.org/10.5327/Z1414-4425201600030008

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Elisabete Silvana de Oliveira Sene, Dulcilene Pereira Jardim

Rev SOBECC, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2358-2871

Licença Creative Commons Revista SOBECC está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia