Cirurgia de transplante pulmonar intervivos: Atuação da enfermagem no período trasnoperatório

Flávia Magalhães Howes, Patrícia Treviso, Rita Catalina Aquino Caregnato

Resumo


Objetivo: Relatar a experiência de atuação da enfermagem no cuidado transoperatório na cirurgia de transplante pulmonar intervivos. Método: Relato de experiência da atuação da equipe de enfermagem nas cirurgias de transplante pulmonar intervivos ocorridas no Centro Cirúrgico de um hospital de Porto Alegre, RS, Brasil. Resultados: Foram realizados, entre 1999 e novembro de 2014, 33 transplantes de pulmão intervivos. Apresenta-se, neste trabalho, o relato em quatro etapas: aspectos éticos e legais do transplante intervivos; preparo do Centro Cirúrgico; assistência de enfermagem no transoperatório; e encaminhamento dos pacientes para UTI. Conclusão: O transplante é um procedimento complexo, envolvendo muitos profissionais, demandando da enfermagem conhecimento, integração, organização, dedicação e comprometimento. O transplante pulmonar intervivos torna-se um desafio ainda maior por envolver, além do receptor, dois doadores sadios, gerando grande expectativa no sucesso da cirurgia e recuperação dos três paciente.

Palavras-chave


Transplante de pulmão. Doadores vivos. Obtenção de tecidos e órgãos. Cuidados de enfermagem.

Texto completo:

PDF/A PDF/A (English)

Referências


Jatene FB, Pêgo-Fernandes PM, Medeiros IL. Transplante pulmonar. Rev Med. 2009;88(3):111-22.

Mariani AW, Pêgo-Fernandes PM, Abdalla LG, Jatene FB. Recondicionamento pulmonar ex-vivo: uma nova era para o transplante pulmonar. J Bras Pneumol. 2012;38(6):776-785.

Jatene FB, Pêgo-Fernandes PM. Desafios do transplante pulmonar. J Bras Pneumol. 2008;34(5):249-50.

Brasil. Lei n. 9.434, 05 de fevereiro de 1997. Dispõe sobre a remoção de órgãos, tecidos e partes do corpo humano para fins de transplante, e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, 5 fev. 1997. Seção 1, p. 2191-3.

Camargo JJP, Schio SM, Camargo SM, Sanchez LB, Felicetti JC, Moreira JS, et al. Complicações relacionadas a lobectomia em doadores de transplante pulmonar intervivos. J Bras Pneumol. 2008;34(5):256-63.

Machuca TN, Camargo JJP, Felicetti JC, Camargo SM, Sidney Filho LA, Schio SM. Sobrevida de 12 anos do primeiro transplante pulmonar pediátrico intervivos do Brasil. J Pediatria. 2012;88(5):413-16.

Coelho JCU, Parolin MB, Baretta GAP, Pimentel SK, Freiras ACT, Colman D. Qualidade de vida do doador após transplante hepático intervivos. Arq Gastroenterol. 2005;42(2):83-8.

Santander MT, Parada MT, Mascaró J. Coordinación de enfermería en trasplante pulmonar. Rev Med Las Condes. 2001;12(3).

Duarte RT, Linch GFC, Caregnato RCA. Pós-operatório imediato de transplante pulmonar: mapeamento de intervenções de enfermagem. Rev Latino-Am Enferm. 2014;22(5):778-84.

Lazzaretti CT. Considerações éticas no transplante hepático com doador vivo. Rev. SBPH. 2005;8(1):15-26.

Brasil. Decreto n. 2.268, de 30 de junho de 1997. Regulamenta a Lei n. 9.434, de 4 de fevereiro de 1997, que dispõe sobre a remoção de órgãos, tecidos e partes do corpo humano para fim de transplante e tratamento, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 1º jul. 1997.

Brasil. Lei n. 10.211, 23 de março de 2001. Altera dispositivos da Lei n. 9.434, de fevereiro de 1997, que dispõe sobre a remoção de órgãos, tecidos e partes do corpo humano para fins de transplante. Diário Oficial da União. Brasília, 23 mar. 2001.

Machado KPM, Caregnato RCA. Retirada de múltiplos órgãos para transplante: olhar do enfermeiro. Rev Sobecc. 2012;17(1):46-53.

Organização Mundial da Saúde. Segundo desafio global para a segurança do paciente: Cirurgias seguras salvam vidas (orientações para cirurgia segura da OMS). Rio de Janeiro: Organização Pan-Americana da Saúde; Ministério da Saúde; Agência Nacional de Vigilância Sanitária; 2009.

Joint Commission International. Padrões de Acreditação da Joint Commission International para Hospitais. 5ª. ed. Rio de Janeiro: CBA; 2014.

Camargo JJ, Schio SM, Sanchez L. Transplante de pulmão: indicações atuais. In: Camargo JJ, Pinto FDR. Tópicos de atualização em cirurgia torácica. Sociedade Brasileira de Cirurgia Torácica [Internet]; 2007 [acesso em 10 março 2015]. Disponível em: [Acesso restrito] www.sbct.org.br

Camargo JJP, Felicetti JC, Camargo SM. Transplante de pulmão: aspectos técnicos [Internet] [acesso em 2015 março 10]. Disponível em: http://www.sbct.org.br/pdf/livro_virtual/tecnica_transplante_ pulmao.pdf. 18. Camargo JJP. Transplante pulmonar na infância. J Pediatr. 2002;78(supl 2):113-22.

Machuca TN, Schio SM, Camargo SP, Lobato V, Costa CDO, Felicetti JC, et al. Prognostic factors in lung transplantation: the Santa Casa de Porto Alegre experience. Transplant. 2011;91(11):1297-303.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Flávia Magalhães Howes, Patrícia Treviso, Rita Catalina Aquino Caregnato

Rev SOBECC, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2358-2871

Licença Creative Commons Revista SOBECC está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia