O perfil dos doadores de órgãos e tecidos no sul do Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5327/Z1414-4425202429947

Palavras-chave:

Enfermagem, Doadores de tecidos, Morte encefálica

Resumo

Objetivo: Identificar o perfil dos doadores de órgãos e tecidos de um hospital universitário no Sul do Brasil. Método: Pesquisa transversal com análise descritiva. A coleta de dados foi realizada em 480 prontuários de doadores efetivos de órgãos em morte encefálica em um Hospital Universitário do Sul do Brasil. Resultados: A causa de morte mais recorrente foi Acidente Vascular Encefálico Hemorrágico (AVEh), com 37,1% (n=176). Desses casos, 55,9% (n=268) eram do sexo masculino, sendo 71,4% (n 342) da cor branca, e o órgão mais doado foi o rim, com 89,8% (n=430). A média de tempo entre o primeiro teste de morte encefálica e o início da remoção dos órgãos foi de 26 horas. Conclusão: O perfil do doador efetivo de órgãos é do sexo masculino, branco, com idade média de 40 anos e com sobrepeso.

Referências

Furtado LBS, Moraes Filho IM, Sousa TV, Roure JGR, Lima TP, Arantes AA, et al. O papel do enfermeiro frente a casos de morte encefálica e doação de órgãos e tecidos. Res Soc Dev. 2021;10(2):e0110212422. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i2.12422 DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v10i2.12422

Sousa CBE, Pereira CB, Lameck G, Cordeiro KC, Muniz TT, Polli GM. Representações sociais sobre doação de órgãos. Bol Acad Paul Psicol. 2019;39(97):207-16. DOI: https://doi.org/10.5935/2176-3038.20190025

World Health Organization. WHO collaborating centre on donation and transplantation [Internet]. 2020 [acessado em 7 mar. 2024.]. Disponível em: https://apps.who.int/whocc/Detail.aspx?D0XP3ALazS3rpPiR9Uzsew==

Estado do Rio Grande do Sul. Secretaria da Saúde. Departamento de Regulação Estadual. Central de Transplantes. O que você deve saber sobre doação de órgãos. [Internet]. 2019 [acessado em 12 jun. 2023]. Disponível em: https://saude.rs.gov.br/upload/arquivos/carga20190946/11144611-cartilha-do-doador.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Doação de órgãos [Internet]. 2019 [citado em 12 mar. 2024]. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/composicao/saes/snt/doacao-de-orgaos#:~:text=Podem%20ser%20doados%20rins%2C%20f%C3%ADgado,provenientes%20de%20um%20mesmo%20doador

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN no 710/2022, de 26 de setembro de 2022. Atualiza a norma técnica referente à atuação da Equipe de Enfermagem no processo de doação, captação e transplante de órgãos, tecidos e células, e dá outras providências [Internet]. Brasília: COFEN; 2022 [acessado 26 dez. 2023]. Disponível em: https://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-710-2022/#:~:text=Atualiza%20a%20norma%20t%C3%A9cnica%20referente,c%C3%A9lulas%2C%20e%20d%C3%A1%20outras%20provid%C3%AAncias

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN no 611, de 30 de julho de 2019. Atualiza a Normatização referente à atuação da Equipe de Enfermagem no processo de doação de órgãos e tecidos para transplante, e dá outras providências. [Internet] Brasília: COFEN; 2019 [acessado em 16 jun. 2021]. Disponível em: https://cofen.gov.br/wp-content/uploads/2019/08/PDFsam_merge.pdf

Silva KR, Carvalho EAP, Faria SMC, Resende CB. O processo de trabalho do enfermeiro em cirurgias de remoção de órgãos sólidos para transplante. RAHIS. 2021;18(1):71-93. https://doi.org/10.21450/rahis.v18i1.6598 DOI: https://doi.org/10.21450/rahis.v18i1.6598

Campos TIMC. Doação de órgãos pós-morte: o papel e a importância do enfermeiro [Monografia]. Brasília: Centro Universitário de Brasília, Faculdade de Ciências da Educação e Saúde; 2020.

Associação Brasileira de Transplante de Órgãos. Dimensionamento dos transplantes no Brasil e em cada estado. Registro Brasileiro de Transplantes. 2022;29(4).

Associação Brasileira de Transplante de Órgãos. Dados numéricos da doação de órgãos e transplantes realizados por estado e instituição no período janeiro/setembro – 2023. Registro Brasileiro de Transplantes. 2023;24(4). DOI: https://doi.org/10.53855/bjt.v26iSuplementar.552

Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução no 466, de 12 de dezembro de 2012 [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2012 [acessado em 30 jul. 2022]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html

Bertasi RAO, Bertasi TGO, Reigada CPH, Ricetto E, Bonfim KO, Santos LA, et al. Perfil dos potenciais doadores de órgãos e fatores relacionados à doação e a não doação de órgãos de uma Organização de Procura de Órgãos. Rev Col Bras Cir. 2019;46(3):e20192180. https://doi.org/10.1590/0100-6991e-201922180 DOI: https://doi.org/10.1590/0100-6991e-201922180

Ackerman A, Clark D, Lipinska J, Chung B, Whiting J. Organ donation after trauma: a 30-year review. Jo Trauma Acute Care Surg. 2018;87(1):130-3. https://doi.org/10.1097/TA.0000000000002322 DOI: https://doi.org/10.1097/TA.0000000000002322

Passos CM, Silveira RS, Lunardi GL, Rocha LP, Ferreira JSR, Gutierres, ED. Perfil do potencial doador e a recusa familiar para doação de órgãos. Res Soc Dev. 2020;9(3):e128932698. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i3.2698 DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i3.2698

Eira CSL, Barros MIT, Albuquerque AMP. Doação de órgãos: a realidade de uma unidade de cuidados intensivos portuguesa. Rev Bras Ter Intensiva. 2018;30(2):201-7. https://doi.org/10.5935/0103-507X.20180040 DOI: https://doi.org/10.5935/0103-507X.20180040

Conselho Federal de Medicina. Resolução no 2.173, de 23 de novembro de 2017. Define os critérios do diagnóstico de morte encefálica [Internet]. Brasília: CFM; 2017. [acessado em 1 ago. 2022] Disponível em: https://saude.rs.gov.br/upload/arquivos/carga20171205/19140504-resolucao-do-conselho-federal-de-medicina-2173-2017.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul. Dados sobre transplantes 2022 [Internet]. 2022 [acessado em 21 dez. 2023]. Disponível em: https://saude.rs.gov.br/upload/arquivos/202308/07105710-planilha-de-doador-2022.pdf

Publicado

2024-04-24

Como Citar

Rodrigues, L., Rabello, M. F., Medeiros, G. P., Barreto, L. R. M., Fritzen, N. M., Carvalho, P. R. A., & Glanzner, C. H. (2024). O perfil dos doadores de órgãos e tecidos no sul do Brasil. Revista SOBECC, 29. https://doi.org/10.5327/Z1414-4425202429947

Edição

Seção

Artigos Originais