Fatores relacionados à qualidade do vapor para esterilização de produtos para saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5327/Z1414-4425202100040003

Palavras-chave:

Esterilização. Vapor. Controle de Qualidade. Gestão da Qualidade. Gestão de Riscos.

Resumo

Objetivos: Identificar e discutir os fatores relacionados à qualidade do vapor e sua relação com as práticas do cotidiano do Centro de Material e Esterilização. Método: Pesquisa documental, construída com base na análise do referencial teórico normativo sobre a qualidade do vapor para esterilização de produtos para saúde. Resultados: Os fatores que estão diretamente relacionados à qualidade do vapor são: água de alimentação, contaminantes do vapor, flutuações de pressão na rede, gases não condensáveis, título e superaquecimento. Conclusão: O controle de fatores que impactam o sucesso
de esterilização por vapor não é uma atribuição única da engenharia clínica, mas sim uma responsabilidade compartilhada com o gestor do centro de
materiais. A segurança na esterilização pelo vapor não deve ser reduzida ao controle de tempo, à temperatura ou ao resultado de indicadores físicos, químicos e biológicos, mas incluir o controle da qualidade do vapor, que é o agente esterilizante.
Palavras-chave: Esterilização. Vapor. Controle de qualidade. Gestão da qualidade

Biografia do Autor

Rafael Queiroz de Souza

Enfermeiro, Pós-doutor em ciências, Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, SP

Sandoval Barbosa Rodrigues

Analista e Desenvolvedor de Sistemas, Mestre em Engenharia de Processos, Universidade da Região de Joinville, Joinville, SC

Emerson Aparecido Miguel

Engenheiro Químico, Especialização em Engenharia do Trabalho, Faculdades Oswaldo Cruz, São Paulo, SP

Kazuko Uchikawa Graziano

Enfermeira, Livre-docente, Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, SP

Referências

Rutala WA, Weber DJ. Healthcare Infection Control Practices Advisory Committee. Guideline for disinfection and sterilization in healthcare facilities [internet]. Atlanta: Center for Diseases Control and Prevention. HICPAC; 2008 [acessado em 2 fev. 2021]. Disponível em: http://www.cdc.gov/ncidod/dhqp/pdf/guidelines/Disinfection_Nov_2008.p

Joslyn LJ. Sterilization by heat. In: Block SS. Disinfection, sterilization, and preservation, 5th ed. Philadelphia: Lippincott Williams & Wilkins; 2001. p. 695-728.

Dion M, Parker W. Steam sterilization principles. Pharm Eng 2013 [acessado em 2 fev. 2021]; 33(6):1–8. Disponível em: https://www.ispe.gr.jp/ISPE/02_katsudou/pdf/201504_en.pdf doi: 10.1016/j.jhin.2017.09.004

European Committee for Standardization. EN 285: Sterilization. Steam sterilizers. Large sterilizers. 2015.

Winter S, Smith A, Lappin D, McDonagh G, Kirk B. Failure of non-vacuum steam sterilization processes for dental handpieces. J Hosp Infect. 2017 [acessado em 2 fev. 2021]; 97(4):343-347. doi:10.1016/j.jhin.2017.09.004

Denhoffer E. Overheating – a risk for sterilization? Central service. 2013; 255.

Spicher G, Peters J, Borchers U. Microbiological efficacy of superheated steam. I. Communication: results with spores of Bacillus subtilis and Bacillus stearothermophilus and with spore earth. Zentralbl Hyg Umweltmed. 1999;201(6):541-553.

Association for the Advancement of Medical Instrumentation (AAMI). Comprehensive guide to steam sterilization and sterility assurance in health care facilities. ANSI/AAMI ST79:2017. Arlington: American National Standard; 2017.

Department of Health (United Kingdom). Health Technical Memorandum 01-01: Management and decontamination of surgical instruments (medical devices) used in acute care. Part C: Steam sterilization, 2013 [acessado em 2 fev. 2021]. Disponível em: https://assets.publishing.service.gov.uk/government/uploads/system/uploads/attachment_data/file/545863/HTM0101PartC.pdf

Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). NBR ISO 17665-2: esterilização de produtos para saúde - vapor – Parte 2: Guia de aplicação da ABNT NBR ISO 17665-1. Rio de Janeiro: ABNT; 2013.

Gil AC. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

Association for the Advancement of Medical Instrumentation (AAMI). Water for the reprocessing of medical devices. Arlington: AAMI; 2014. (AAMI Technical information report 34. TIR34:2014).

Laranjeira PR, Bronzatti JAG, Bruna CQdM, de Souza RQ, Graziano KU, et al. False positive results of Bowie and Dick type test used for hospital steam sterilizer with slower come-up ramps: A case study. PLOS ONE. 2020 [acessado em 2 fev. 2021]; 15(1): e0227943. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0227943

Kaiser U. Effects of non-condensable gases (NCGs) on steam sterilisation processes. Zentr Steril. 2005; 13:395–397.

van Doornmalen JPCM, Kopinga K. Measuring non-condensable gases in steam. Review of Scientific Instruments. 2013 [acessado em 2 fev. 2021]; 84:11. https://doi.org/10.1063/1.4829636

Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). NBR ISO 17665-3, Esterilização de produtos para saúde - Vapor – Parte 3: Orientações de designação de um produto para saúde a uma família de produtos e categoria de processamento para esterilização a vapor. Rio de Janeiro: ABNT; 2017.

Rodrigues SB, de Souza RQ, Graziano KU, Erzinger GS, Souza O. Performance evaluation of chemical, biological and physical indicators in the process of sterilization under the effect of non-condensable gases. J Hosp Infect. 2021 Feb [acessado em 2 fev. 2021];108:1-6. doi: 10.1016/j.jhin.2020.11.005.

European Union. International Organization for Standardization. EN ISO 11140-4. Sterilization of health careproducts e chemical indicators e Part 4: class 2 indicators as an alternative to the Bowie and Dick-type test for detection of steam penetration. International Organization for Standardization; 2015.

van Doornmalen JPCM, Riethoff WJC. A case study of steam penetration monitoring indicates the necessity of every load monitoring of steam sterilization processes. Central Service 2016 [acessado em 2 fev. 2021];24:315e24.

Van Doornmalen JPCM, Tessarolo F, Kopinga. Measurements of only pressure and temperature are insufficient to monitor steam sterilization processes: a case study. Zentral Sterilisation. 2014 [acessado em 2 fev. 2021]; 4:250-53.

Prasad R. A Hand Book on Engineering Chemistry: A Text Book For Diploma Students. Educreation Publishing, 2017.

Nifes ltd. Boiler Operators Handbook. Springer Science & Business Media, 2012.

Sastri VR. Material Requirements for Plastics Used in Medical Devices, Editor(s): Vinny R. Sastri, Plastics in Medical Devices (Second Edition). William Andrew Publishing, 2014, 33-54.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). ABNT NBR ISO 20857, Esterilização de produtos para a saúde — Calor seco — Requisitos para o desenvolvimento, validação e controle de rotina de um processo de esterilização para dispositivos médicos. Rio de Janeiro: ABNT; 2019.

Parenteral Drug Association (PDA). PDA Technical Report No. 3, Revised 2013 (TR 3) Validation of Dry Heat Processes Used for Depyrogenation and Sterilization. Parenteral Drug Association, 2013.

Publicado

2022-04-08

Como Citar

Souza, R. Q. de, Rodrigues, S. B., Miguel, E. A., & Graziano, K. U. (2022). Fatores relacionados à qualidade do vapor para esterilização de produtos para saúde. Revista SOBECC, 26(4). https://doi.org/10.5327/Z1414-4425202100040003

Edição

Seção

Artigos Originais