Perfil e tempo de permanência de pacientes intensivos assistidos na recuperação pós-anestésica

Dulcilene Pereira Jardim, Lisiane Vidal Lopes Machado, Karin Viegas

Resumo


Objetivo: Identificar a frequência, o perfil e o tempo de permanência de pacientes intensivos admitidos na sala de recuperação pós-anestésica
(SRPA). Método: Estudo transversal e retrospectivo, realizado com base em registros de admissões na SRPA de um hospital público no Rio Grande do
Sul, entre julho de 2012 e julho de 2017. Resultados: No período estudado, admitiram-se no setor 22.333 pacientes, sendo 717 (3,2%) pacientes intensivos
por indisponibilidade de leito na unidade de terapia intensiva. Destes, 67,6% eram do sexo feminino, 61,2% em idade adulta, submetidos à neurocirurgia
(61,5%). O tempo de permanência médio no setor foi de 10,7 horas, e 4,1% dos pacientes foram a óbito. Conclusão: A permanência de pacientes
intensivos na SRPA requer adequação do setor em sua estrutura física e operacional, especialmente no que diz respeito à equipe assistencial tanto em
quantidade de pessoal quanto em capacitação técnica necessária para assegurar uma assistência de qualidade.


Palavras-chave


Sala de recuperação; Período de recuperação da anestesia; Enfermagem em sala de recuperação; Enfermagem perioperatória; Cuidados intensivos

Texto completo:

PDF PDF/A (English)

Referências


Lima LB de, Rabelo ER. Nursing workload in the post-anesthesia care unit. Acta Paul. Enferm. [Internet]. 2013 [acesso em 19 fev 2019]; 26(2). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002013000200003.

Nascimento P, Jardim DP. Pacientes de cuidados intensivos em leito de retaguarda na recuperação pós-anestésica. Rev. SOBECC [Internet]. 2015 [acesso em 19 fev 2019]; 20(1). Disponível em: http://dx.doi.org/10.5327/Z1414-4425201500010005.

Cecílio AAS, Peniche A de CG, Popov DCS. Análise dos registros da pressão arterial na sala de recuperação pós-anestésica. Acta Paul. Enferm. [Internet]. 2014 [acesso em: 19 fev. 2019]; 27(3). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201400042.

Machado LVL, Jardim DP. Óbito do paciente intensivo na recuperação pós-anestésica: uma experiência descontextualizada. Rev. SOBECC. [Internet]. 2018 [acesso em 19 fev 2019]; 23(3). Disponível em: http://doi.org/10.5327/Z1414-4425201800030004.

Saraiva EL, Souza CS. Pacientes críticos na unidade de recuperação pós-anestésica: revisão integrativa. Rev. SOBECC. [Internet]. 2015 [acesso em 07 jan 2019]; 20(2). Disponível em: http://doi.org/10.5327/Z1414-4425201500020006.

Squires, A, Jylhä V, Jun J, Ensio A, Kinnunen J. A scoping review of nursing workforce planning and forecasting research. Journal of Nursing Management [Internet]. 2017 [acessoem 07 maio 2019]; 25(8). Disponível em: http://doi.org/10.1111/jonm.12510.

Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Brasília; 2012.

Jardim DP, Machado LVL. Pacientes Intensivos na Recuperação Pós-Anestésica: Dificuldades na Assistência de Enfermagem. Rev. SOBECC. [Internet]. 2019 [acesso em 13 março 2019]; 24(1). Disponível em: http://doi.org/10.5327/10.5327/Z1414-4425201900010009.

Ministério da Saúde/Secretaria e Vigilância em Saúde/Coordenação-Geral de Informações e Análises Epidemiológicas Sistema de Informações sobre Mortalidade – Sistema de Informação sobre Mortalidade [Internet]. 2019 [acesso em 13 março 2019].Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?sim/cnv/obt10uf.def.

Nascimento MSM, Nunes EM, Medeiros RC de, Souza WIM de, Filho LFS, Alves ESRC. Perfil Epidemiológico de Pacientes em Unidade de Terapia Intensiva Adulto de Um Hospital Regional Paraibano. Temas em Saúde [Internet]. 2018 [acesso em 03 maio 2019]; 18(1). Disponível em: http://temasemsaude.com/wp-content/uploads/2018/04/18113.pdf.

Castro RR de, Barbosa NB, Alves T, Najberg E. Perfil das Internações em Unidades de Terapia Intensiva Adulto na cidade de Anápolis – Goiás – 2012. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde [Internet]. 2016 [acesso em 20 maio 2019]; 18(1). Disponível em: http://doi.org/10.5585/rgss.v5i2.243.

Corassa RB, Falci DM, Gontijo CF, Machado GVC, Paula Aryane Brito Alves. Evolution of external cause mortality in Diamantina (MG), 2001 to 2012.Cad. Saúde Colet. [Internet]. 2017 [acesso em 20 maio 2019]; 25(3). Disponível em: http://doi.org/10.1590/1414-462X201700030258.

Marques SHBM, Souza ACS de, Vaz AA, Pelegrini AHW, Linch GF da C. Mortalidade Por Causas Externas no Brasil de 2004 A 2013. Revista Baiana de Saúde Pública. [Internet]. 2017 [acesso em 25 abril 2019]; 41(2). Disponível em: http://doi.org/10.22278/2318-2660.2017.v41.n2.a2368

Giordani AT, Sonobe HMS, Ezaias GM, Valério MA, Barra MR, Stadler DV. Perfil de Pacientes Cirúrgicos Atendidos em um Hospital Público. Ver Enfer UFPE. [Internet]. 2015 [acesso em 06 maio 2019]; 9(1). Disponível em: http://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/10306/10976.

Grupo Hospitalar Conceição (GHC). [Internet]. [acesso em 20 de maio 2019] Serviço de Neurocirurgia do Hospital Cristo Redentor torna-se referência nacional para atendimentos de alta complexidade. Disponível em: http://www.ghc.com.br/noticia.aberta.asp?idRegistro=6883

Ribeiro G da SR, Silva RC da, Ferreira M de A, Silva GR da. Violações no uso de equipamentos por enfermeiros na Terapia Intensiva. Texto Contexto Enferm. [Internet]. 2017 [acesso em 07 jan 2019]; 26(2). Disponível em: http://doi.org/10.1590/0104-07072017006050015.

Moreno NTB, Carvalho R de, Porfírio RBM. Dimensionamento de pessoal em Centro Cirúrgico Ortopédico: real × ideal. Rev. SOBECC. [Internet]. 2014 [acesso em 07 março 2019]; 19(1). Disponível em: http://doi.org/10.4322/sobecc.2014.002.

Associação Brasileira de Enfermeiros de Centro Cirúrgico, Recuperação Anestésica e Centro de Material e Esterilização. Diretrizes de práticas em enfermagem cirúrgica e processamento de produtos para a saúde. 7. ed. São Paulo: SOBECC; 2017.

Vicensi M do C. Reflexão sobre a morte e o morrer na UTI: a perspectiva do profissional. Rev. Bioética. [Internet]. 2016 [acesso em 06 de maio 2019]; 24(1). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1983-80422016241107.

Beraldo LM, Almeida DV de, Bocchi SCM. Da frustração ao enfrentamento do cuidado para a morte por técnicos de enfermagem. RevBrasEnferm. [Internet]. 2015 [acesso em 06 de maio 2019]; 68(6). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2015680603i.




DOI: https://doi.org/10.5327/Z1414-4425202000040008

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Dulcilene Pereira Jardim, Lisiane Vidal Lopes Machado, Karin Viegas

Rev SOBECC, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2358-2871

Licença Creative Commons Revista SOBECC está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia