Satisfação profissional de enfermeiros que atuam no bloco cirúrgico de um hospital de excelência

Lúcia Helena de Almeida Gouveia, Vivian Finotti Ribeiro, Rachel de Carvalho

Resumo


Objetivos: Analisar e comparar o índice de satisfação profissional (ISP) de enfermeiros do bloco cirúrgico (BC). Método: Estudo de campo, comparativo e quantitativo que utilizou o ISP na avaliação da autonomia, interação, remuneração, normas organizacionais, status profissional e requisitos do trabalho de enfermeiros atuantes do BC de um hospital privado de São Paulo. Resultados: Dos 49 enfermeiros da amostra, 39 atuavam em centro cirúrgico (CC) e sala de recuperação pós-anestésica (SRPA) e 10 no centro de material e esterilização (CME). A interação foi o componente de maior importância, e o status profissional, o de menor, no entanto status profissional obteve o maior nível de satisfação, e requisitos do trabalho, o menor. O ISP foi 11,04 (baixo nível), considerando possível variação entre 0,9 e 37,1. Houve diferença significante para interação, com maior satisfação dos enfermeiros do CC/SRPA em comparação com os do CME. Conclusão: A satisfação profissional de enfermeiros do BC avaliada pelo ISP foi baixa. Conhecer os fatores que influenciam nesse índice é importante, pois a satisfação interfere diretamente na qualidade da assistência, previne doenças ocupacionais, além de ser indicador de resultados no processo de trabalho.

Palavras-chave


Centro cirúrgico; Centro de material e esterilização

Texto completo:

PDF PDF/A (English)

Referências


Siqueira VT, Kurcgant P. Satisfação no trabalho: indicador de qualidade no gerenciamento de recursos humanos em enfermagem. Rev Esc Enferm USP. 2012;46(1):151-7.

Chaves LD, Ramos LH, de Figueiredo EN. Satisfação profissional de enfermeiros do trabalho no Brasil. Acta Paul Enferm. 2011;24(4):507-13.

Korompeli A, Muurlink O, Tzavara C, Velonakis E, Lemonidou C, Sourtzi P. Influence of shiftwork on greek nursing personnel. Saf Health Work [Internet]. 2014 [cited 2017 Aug 1]; 5(2):73-9. Available at: ttp://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4147231/ pdf/main.pdf

Navarro VL, Padilha V. Dilemas do trabalho no capitalismo contemporâneo. Psicol Soc. 2007;19(1):14-20.

Veiga KC, Fernandes JD, Paiva MS. Análise fatorial de correspondência das representações sociais sobre o trabalho noturno da enfermeira. Rev Bras Enferm. 2013;66(1):18-24.

Barbosa LR. Relações entre liderança, motivação e qualidade na assistência de enfermagem: revisão integrativa da literatura. [dissertação]. [Ribeirão Preto]: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. Ribeirão Preto (SP); 2007. 139f.

Ferreira EM, Possari JF, Moderno AMB. Fatores de satisfação e profissional do enfermeiro d de um hospital universitário insatisfação e centro cirúrgico de grande porte. Rev SOBECC 2006; 11(2):15-26.

Lino MM. Satisfação profissional entre enfermeiras de UTI. [dissertação de mestrado]. [São Paulo]. Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem. São Paulo; 1999. 236f.

Campos RM. Satisfação da equipe de enfermagem do serviço de atendimento móvel às urgências (SAMU) no ambiente de trabalho. [dissertação]. [Natal]. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Ciência da Saúde; 2005. 193f.

Monteiro AL, dos Santos AD, de Macedo IP, Gurgel PK, Cavalcante JM. A expressão da autonomia do enfermeiro no acompanhamento do crescimento e desenvolvimento da criança. Rev Enferm UERJ. 2011;19(3):426-31.

Stumm EM, Maçalai RT, Kirchner RM. Dificuldades enfrentadas por enfermeiros em um centro cirúrgico. Texto Contexto Enferm. 2006;15(3):464-71.

Lima L, Pires DEP, Forte ECN, Medeiros F. Satisfação e insatisfação no trabalho de profissionais de saúde da atenção básica. Rev Esc Anna Nery 2014 [citado 2017 Aug 1]; 18(1):17-24. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v18n1/1414-8145-ean-18-01-0017.pdf

Paiva FF, de Mattia Rocha A, Cardoso LD. Satisfação profissional entre enfermeiros que atuam na assistência domiciliar. Rev Esc Enferm USP. 2011;45(6):1452-8.

Hanson LLM, Töres T, Oxenstierna G,Hyde M, Westerlund H. Demand, control and social climate as predictors of emotional exhaustion symptoms in working Swedish men and women. Scand J Public Health 2008;36(7):737-43.

Sartoreto IS, Kurcgant P. Satisfação e insatisfação no trabalho do enfermeiro. Rev Bras Ciências da Saúde 2017; 21(2):181-8. DOI:10.4034/RBCS.2017.21.02.12

Lopes DFM, Silva A, Garanhani ML, Merighi MAB. Ser trabalhador de enfermagem da Unidade de Centro de Material: uma abordagem fenomenológica. Rev Esc Enferm USP 2007;41(4):675-82.

da Silva Florêncio ACU. O impacto do trabalho do centro de materiais na qualidade da assistência. Rev SOBECC 2011; 16(1):31-9.




DOI: https://doi.org/10.5327/Z1414-4425202000010006

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Rachel de Carvalho

Rev SOBECC, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2358-2871

Licença Creative Commons Revista SOBECC está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia