Avaliação da segurança do paciente em cirurgia cardíaca de um hospital público

Marcia Bergamo Giannattasio, Fabio Papa Taniguchi

Resumo


Objetivo: Avaliar itens de segurança na cirurgia cardíaca em pacientes de um hospital público. Método: Estudo descritivo e transversal. A coleta
de dados, desenvolvida em 2012, foi realizada em uma instituição hospitalar pública estadual, onde foram observadas 30 cirurgias cardíacas por meio de
um roteiro embasado nas 3 fases do checklist de cirurgia segura da Organização Mundial da Saúde (OMS), com alternativas descritas como “em conformidade”
e “em não conformidade”. Resultados: Os resultados de não conformidade corresponderam a 56% dos casos antes da indução anestésica,
57% antes do procedimento e 75% na saída da sala de cirurgia. Conclusão: O checklist da OMS se faz necessário, porém, o treinamento profissional e a
educação permanente constituem a linha mestra para a formação de uma equipe de saúde crítica e consciente do seu papel na segurança dos pacientes.


Palavras-chave


Enfermagem perioperatória. Lista de checagem. Gestão de qualidade.

Texto completo:

PDF PDF/A

Referências


Kohn LT, Corrigan JM, Donaldson MS, McKay T, Pike KC. To err is

human. Washington: National Academy Press, 2000.

World Health Organization. Safe surgery saves lives. The second global

patient safety challenge. Geneva: World Health Organization, 2009.

Boeckmann LMM, Rodrigues MCS. Segurança cirúrgica na cesárea:

revisão integrativa. Cogitare Enferm. 2015;20(4):758-76.

Bohomol E, Tartali JAA . Adverse effects in surgical patients: knowledge

of the nursing professional. Acta Paul Enferm. 2013;26(4):376-81

[acesso em 2016 jul. 21]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.

php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002013000400012&lng=en

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 529, de 1º de abril de 2013.

Institui o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP).

Brasília: Ministério da Saúde, 2013 [acesso em 2015 mar. 04].

Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/

prt0529_01_04_2013.html

Gomes W. Brasil é o segundo país do mundo em cirurgias cardíacas,

[acesso em 2015 jul. 25]. Disponível em: http://saudeweb.com.

br/30501/brasil-e-o-segundo-pais-do-mundo-em-cirurgias-cardiacas/

Bonotto JM, Boer LA . Estudo sobre o perfil do paciente submetido

à cirurgia de revascularização do miocárdio, em um hospital da

região sul catarinense, 2013 [acesso em 2015 jan. 27]. Disponível

em: http://www.uniedu.sed.sc.gov.br/wp-content/uploads/2013/10/

Janete-Morangoni-Bonotto.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. LE GIS - Sistema de Legislação da saúde.

Dispõe sobre os direitos dos usuários dos serviços e das ações

de saúde no Estado e dá outras providências. Brasília: Ministério

da Saúde, 2009 [acesso em 2014 ago. 15]. Disponível em: http://

governo-sp.jusbrasil.com.br/legislacao/168477/lei-10241-99

The Joint Commission. Universal protocol, 2013 [acesso em 2016 jul.

. Disponível em: http://www.jointcommission.org/PatientSafety/

UniversalProtocol/

Bowdle TA. Drug administration errors from the ASA closed claims

project. ASA Newsletter. 2003;67(6):11-3.

Paranaguá TTB, Bezerra AL Q, Silva AE BC, Azevedo Filho

FM. Prevalence of no harm incidents and adverse events in

a surgical clinic. Acta Paul Enferm. 2013;26(3):256-62.

[acesso em 2016 jul. 27]. Disponível em: http://www.scielo.br/

scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002013000300009

&lng=pt

Barreto RASS, Barbosa MA, Souza ACS. A segurança do paciente

na sala operatória: incidentes críticos relacionados à prevenção de

infecção de sítio cirúrgico, 2010 [acesso em 2015 fev. 02]. Disponível

em: http://www.sbpcnet.org.br/livro/63ra/conpeex/doutorado/

trabalhos-doutorado/doutorado-regiane-aparecida.pdf

Pancieri AP, Santos BP, Avila MAG, Braga EM. Checklist de cirurgia

segura: análise da segurança e comunicação das equipes de um

hospital escola. Rev Gaúcha Enferm. 2013;34(1):71-8.

Conselho Regional de Medicina de São Paulo. Corpos estranhos

intra-abdominais. Jornal do Cremesp, 2005 [acesso em 2016

jul. 20]. Disponível em: http://www.cremesp.org.br/?siteAcao=

Jornal&id=590

Filho GR, Silva LFN, Ferracini AM, Bahr GL. Protocolo de Cirurgia

Segura da OMS: o grau de conhecimento dos ortopedistas brasileiros.

Rev Bras Ortop. 2013;48(6):554-62.

Meeker MH, Rothrock JC. Alexander Cuidados de enfermagem ao

paciente cirúrgico. 10ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 1997.




DOI: https://doi.org/10.5327/Z1414-4425201600030002

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Marcia Bergamo Giannattasio, Fabio Papa Taniguchi

Rev SOBECC, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2358-2871

Licença Creative Commons Revista SOBECC está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia