Humanização no transporte do paciente cirúrgico

Carla Ramalho de Lima e Silva, Márcia Wanderley de Moraes, Rachel de Carvalho, Cleusa de Fátima Laureano de Oliveira, Elisabeth Miranda de Amorim

Resumo


Trata-se de um estudo de campo, descritivo-exploratório, com abordagem quantiqualitativa, que objetivou verificar as ações daequipe de transporte, para promoção dahumanização durante a transferência docliente para o centro cirúrgico e identificar as ações que promovem humanização. A amostra foi composta por 20 técnicos de enfermagem, sendo os dados coletados em dois momentos: observação não participativa durante o transporte do paciente e entrevista com os funcionários. Verificou-se que todos os colaboradores realizaram identificação, cumprimento ao entrar no quarto, condução da maca pela cabeceira e observação das expressões do paciente; a grande maioria deles seguiuas rotinas da instituição de acordo com osprotocolos. Para todos os profissionais, oprocedimento que realizam é de grandeimportância e o ato de transportar opaciente está ligado à hurnanização daassistência. As ações que, segundo osfuncionários, tornam o transporte maishumanizado são: dar atenção ao paciente,promover diálogo, transmitir segurança,respeitar o cliente e seu familiar.

Palavras-chave


Humanização da assistência. Transporte de pacientes Enfermagem perioperatória.

Texto completo:

PDF/a

Referências


Mala LFS, Nascimento EB, Gerardine V. O avanço tecnológico e o cuidadohumanizado em centro cirúrgico. RevSOBECC. 2006; 11 (3):26-3 1.

Bedin E, Ribeiro LBM, BarretoRASS. Humanização da assistência deenfermagem em centro cirúrgico. RevEletrônica Enferm [periódico na Internet].2005 [citado 2009 fev 221;7(1 ):[cerca de 9 p.]. Disponível em: http://www.fen.ufg.br

Zen OP, Brutsher SM. Hurnanização:enfermeira de centro cirúrgico e o pacientede cirurgia. Enfoque. 1986; 14(1):4-6.

Figueiredo NMA. Ensinando a cuidarde clientes em situações clínicas ecirúrgicas. São Paulo: Difusão Paulistade Enfermagem; 2002.

Medina RF, Backes VMS. A humani-zação no cuidado com o cliente cirúrgico.Rev Bras Enferm. 2002;55(5):522-7.

Beck CLC. Sofrimento e esperança:vivências com familiares de pacientesinternados em UTI [tese]. Florianópolis:Universidade Federal de Santa Catarina;1996.

Oliveira ME. Mais uma nota para amelodia da humanização. In: OliveiraME, Zampieri MFM, Bruggemann OMA melodia da humanização: reflexossobre o cuidado durante o processodo nascimento. Florianópolis: CidadeFutura; 2001.

Lima VF. Transporte do pacientecirúrgico. In: Anais do l Semináriode Enfermagem em Centro Cirúrgicoe Centro de Material e Esterilização do Hospital do Câncer; 2006 nov 17; SãoPaulo. São Paulo: Hospital do Câncer; 2006.

Oliveira ME, Bruggemann OM,Zampieri MFM. Humanização e trabalho:razão e sentido na enfermagem. In:Anais da 63 Semana Brasileira deEnfermagem; 2003; Brasília. Brasília:ABEn Nacional; 2003.

Jouclas VMG, Tencantti GT,Oliveira VM. Qualidade do cuidadode enfermagem transoperátório e derecuperação anestésica de acordo coma satisfação do cliente. Cogitare Enferm.1998;3(1):43-9.

li. Chianca TCM. Uma visão sistêmicado transporte do paciente cirúrgico.[dissertação]. Ribeirão Preto: Escolade Enfermagem de Ribeirão Preto,Universidade de São Paulo: 1992.

Carvalho R, Paula MFC, Moraes MW.Tecnologia e humanização em centrocirúrgico. In: Carvalho R, Bianchi ERF.organizadoras. Enfermagem em centrocirúrgico e recuperação. 2' reimp. SãoPaulo: Manole; 2010. p. 316-34.

Silva SMBC. Transporte do clientecirúrgico. In: Enfermagem em centrocirúrgico: atualidades e perspectivas noambiente cirúrgico. São Paulo: Martinari;2008. p. 87-100.

Possari JF. Centro cirúrgico:planejamento, organização e gestão. 4ed. São Paulo: látria; 2009.

Sociedade Brasileira de Enfermeirosde Centro Cirúrgico, RecuperaçãoAnestésica e Centro de Material eEsterilização. Práticas recomendadas- SOBECC. 5' cd. São Paulo: SOBECC;2009


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Carla Ramalho de Lima e Silva, Márcia Wanderley de Moraes, Rachel de Carvalho, Cleusa de Fátima Laureano de Oliveira, Elisabeth Miranda de Amorim

Rev SOBECC, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2358-2871

Licença Creative Commons Revista SOBECC está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia