Unidades de Recuperação Pós-Anestésica de Hospitais Brasileiros: Aspectos Organizacionais e Assistenciais

Mariana Bregion Lourenço, Aparecida de Cássia Giani Peniche, Ana Lucia Siqueira Costa

Resumo


Esta pesquisa objetivou analisar a estrutura organizacional e assistencial da Recuperação Pós-Anestésica (RPA) em hospitais brasileiros e comparar a realidade encontrada ao que preconiza a literatura científica nacional sobre RPA. Trata-se de um estudo de campo, exploratório, descritivo, quantitativo, realizado com 69 enfermeiros participantesdo 9° Congresso Brasileiro de Enfermeiros de Centro Cirúrgico, Recuperação Anestésica e Centro de Material Esterilizado, promovido pela SOBECC, em julho de 2009. Foi elaborado um questionário contendo caracterização da amostra e da unidade de RPA. Os resultados evidenciaram que : na maioria das instituições a RPA faz parte da planta física do CC; os enfermeiros, em sua maioria, são do gênero feminino e atuam a menos de cinco anos nas instituições; e o índice de Aldrete e Kroulik é utilizado como critério de alta do paciente em quase metade das instituições. Conclui-se que, apesar das exigências legais, um grande número de RPA ainda não apresenta recursos materiais e organizacionais imprescindíveis para se prestar uma assistência segura ao paciente durante o período pós-anestésico.


Palavras-chave


Período de recuperação da anestesia; cuidados de enfermagem; Período pós-operatório

Texto completo:

PDF

Referências


Possari JF. Assistência de enfermagem na recu-peração anestésica. São Paulo: látria; 2003.

Conselho Federal de Medicina. Resoluçãon° 1363/1993. Regulamenta a prática da anestesia.Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília; 22mar. 1993; Seção1:3439.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n° 400, de6 de dezembro de 1977. Dispõe sabre critérios deconstrução e acabamento de serviços de saúde.Diário Oficial da União, Brasília, 6 dez.1977.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolu-ção RDC n° 50, de 21 de fevereiro de 2002. Dispõesobre o regulamento técnico para planejamento,programação e elaboração e avaliação de projetosfísicos de estabelecimentos assistenciais de saúde[Internet]. Brasília; 2002 [citada 2012jun. 121. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisaI2002Ires00502 1 022002. html

Galdeano [E, Rossi LA, Peniche ACG. Assistênciade enfermagem na recuperação anestésica. In: Car-valho R, Bianchi, ERF, organizadoras. Enfermagemem centro cirúrgico e recuperação. 2a reimp. Barueri:Manole; 2010. p.267-98.

Moraes LO, Peniche ACG. Assistência de enfermagem no período de recuperação anestésica: revisãode literatura. Rev Esc Enferm USP. 2003;37(4):34-42

Aiken LH, Clarke SP, Cheung RB, Sloane DM, Sil-ber JH. Educational leveis of hospital nurses and sur-gical patient mortality. JAMA. 2003;290(12)-1617-23.

Peniche ACG, Leite RCBO. Aspectos organizacio-nais da sala de recuperação pós-anestésica: plane-jamento físico, materiais e equipamentos, recursoshumanos. In: Carvalho R, Bianchi ERF, organizado-ras. Enfermagem em centro cirúrgico e recuperação.2a remp. Barueri: Manole; 2010. p.258-66.

Sociedade Brasileira de Enfermeiros de CentroCirúrgico, Recuperação Anestésica e Centro deMaterial e Esterilização. Práticas recomendadas -SOBECC. 5 a ed. São Paulo: SOBECC; 2009.

Costa ALS, Mendonza IYQ, PenicheACG. Hipo-termia no paciente em UTI. In: Padilha KAG, VattimoMFF, Silva SC, Kimura M. Enfermagem em UTI:cuidado do paciente crítico. Barueri: Manole; 2009.p.595-609.

Santos ST, Caregnato RCA. Hipotermia acidentalperioperatória: proposta de protocolo de assistênciade enfermagem. Rev SOBECC. 2010;15(2):45-51.

Brasil. Lei n°8.069, de 13 de julho de 1990. Dis-põe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescentee dá outras providências [Internet]. Brasília; 1990 [citado 2012 jun. 12]. Disponível em: http:Ilwww.planalto.gov.br/ccivii/LEIS/L8069.htm

Brasil. Lei n° 10.741 de 1° de outubro de 2003.Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras pro-vidências [Internet]. Brasília; 2003 [citado 2012 jun12]. Disponível em: http:!/www.planalto.gov.br!ccivil/LEIS!2003/L1 0.741 .htm

Conselho Federal de Enfermagem. Lei n° 7.498 de 25 de junho de 1986. Dispõe sobre a regula-mentação do exercício da enfermagem e dá outrasprovidências [Internet]. Brasília; 1986 [citado 2012jun 121. Disponível em: http://novo.portalcofen.gov.br/lei-n-749886-de-25-de-junho-de-1 986_41 61 html


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Mariana Bregion Lourenço, Aparecida de Cássia Giani Peniche, Ana Lucia Siqueira Costa

Rev SOBECC, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2358-2871

Licença Creative Commons Revista SOBECC está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia