Oxigenoterapia relacionada com a saturação periférica de oxigênio em pacientes na sala de recuperação anestésica

Breno Lopes Maciel, Fiama Chagas Nunes, Nathália Haib Costa Pereira, Prince Daiane Felizardo Silva Nascimento, Carlos Alberto Henao Periañez, Érica Patrícia Souza Caetano, Larissa Maria Spanó Nakagawa, Giovana Paula Rezende Simino, Ana Lucia de Mattia

Resumo


Objetivo: Analisar a saturação periférica de oxigênio na utilização da oxigenoterapia na primeira hora de pacientes em sala de recuperação
pós-anestésica. Método: Estudo comparativo, prospectivo e quantitativo, em um hospital federal localizado em Belo Horizonte, Minas Gerais. A amostra
foi constituída por 60 adultos, distribuídos em dois grupos, sem ou com oxigenoterapia, e teve como um dos critérios de inclusão a saturação periférica
de oxigênio maior ou igual a 95% na entrada da sala de recuperação pós-anestésica. Resultados: Completados 60 minutos, 5 pacientes sem oxigenoterapia
(16,7%) e 2 pacientes com oxigenoterapia (6,7%) apresentavam hipoxemia leve. Houve diferença marginalmente significativa entre os dois
grupos para a saturação periférica de oxigênio normal (p=0,0563) e hipoxemia leve (p=0,0578). Conclusão: É importante a implantação de protocolos
de recepção de pacientes na sala de recuperação pós-anestésica, incluindo a oxigenoterapia, com o objetivo de manter a saturação periférica de oxigênio,
minimizando as complicações da hipoxemia.


Palavras-chave


: Enfermagem Perioperatória; Sala de Recuperação; Oxigenoterapia

Texto completo:

PDF PDF/A (English)

Referências


Mendoza IYQ, Freitas GF, Oguisso T, Peniche ACG. Retrospectiva

histórica das salas de recuperação pós-anestésica em enfermagem.

Temperamentvum [Internet]. 2010 [acesso em 22 nov. 2012];11.

Disponível em: http://www.index-f.com/temperamentum/tn11/

t7186r.php

Castro FSF, Peniche ACG, Mendoza IYQ, Couto AT. Temperatura

corporal, índice Aldrete e Kroulik e alta do paciente da Unidade de

Recuperação Pós-Anestésica. Rev Esc Enferm USP. 2012;46(4):872-6.

A ssociação Brasileira de Enfermeiros de Centro Cirúrgico, Recuperação

Anestésica e Centro de Material e Esterilização – SOBECC. Práticas

Recomendadas da SOBECC. 6. ed. São Paulo: SOBECC; 2013.

Braz JRC. Sala de recuperação pós-anestésica. In: Braz JRC,

Castiglia YMM. Temas de anestesiologia. 2. ed. São Paulo: Artes

Médicas; 2000.

M arcondes G, Soeiro FS, Ferreira EA, Udelsmann A. Transporte de

pacientes sem oxigenoterapia para a sala de recuperação anestésica:

repercussões na saturação de oxigênio e fatores de risco associados

à hipoxemia. Rev Bras Anestesiol. 2006;56(4):352-61.

Cardoso AR. Recuperação pós-anestésica. In: Yamashita AM, Takaoka

F, Auler Jr. JOC, Iwata NM. Anestesiologia. 5. ed. São Paulo: Atheneu;

p. 1129-41.

Chattefuee S, Hadi AS. Regression analysis by example. New Jersey:

John Wiley & Sons; 2006.

Popov DCS, Peniche ACG. As intervenções do enfermeiro e as

complicações em sala de recuperação pós-anestésica. Rev Esc

Enferm USP. 2009;43(4):953-61.

Capello RG, Alves AL S, Cézar Junior A, Carvalho R. Intervenções de

enfermagem na recuperação anestésica: controle da dor, náuseas,

hipotermia e outras complicações do pós-operatório. Rev Dor.

;10(2):113-9.

Freria ZF, Coelho FUA , Peniche ACG. Assistência de enfermagem no

período de recuperação anestésica. In: Auler Junior JOC, Carmona

MJC, Torres MLA , editores. Anestesiologia básica: manual de

anestesiologia, dor e terapia intensiva. São Paulo: Manole; 2011.

p. 488-511.

A merican Society of PeriAnesthesia. ASPAN. Perianesthesia Nursing

Standarts, Practice Recommendations and Interpretative Statements.

New Jersey: Cherry Hill; 2012-14.

Cunha AL SM, Peniche ACG. Validação de um instrumento de

registro para sala de recuperação pós-anestésica. Acta Paul Enferm.

;20(2):151-60.

L ima LB, Borges D, Costa S, Rabelo ER. Classification of

Patients According to the Degree of Dependence on Nursing

Care and Illness Severity in a Post-Anesthesia Care Unit.

Rev Latino-Am Enferm [Internet]. 2010 [acesso em 18 jun.

;18(5):881-7. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.

php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692010000500007&lng=en




DOI: https://doi.org/10.5327/Z1414-4425201700020002

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Breno Lopes Maciel, Nathália Haib Costa Pereira, Fiama Chagas Nunes, Prince Daiane Felizardo Silva Nascimento, Carlos Alberto Henao Periañez, Érica Patrícia Souza Caetano, Giovana Paula Rezende Simino, Ana Lucia de Mattia

Rev SOBECC, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2358-2871

Licença Creative Commons Revista SOBECC está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia