Análise do uso de fitas de marcação de instrumentais cirúrgicos: revisão integrativa*

Carla Aparecida do Nascimento Mozer, Giovana Abrahão de Araújo Moriya

Resumo


Objetivo: Identificar artigos relacionados ao uso de fitas de marcação de instrumental cirúrgico e descrever boas práticas para o seu uso. Método: Revisão integrativa da literatura de artigos hospedados na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), com pesquisas no site e grupo de discussão online da Association of periOperitative Registered Nurses (AORN) e utilização da busca inversa de publicações. Foram aceitos estudos escritos nos idiomas português, inglês e espanhol, sem recorte temporal, que apresentassem informações relacionadas ao uso da fita de marcação de instrumental e que dispunham seus textos completos via online. Resultados: Foram encontrados 13 artigos que abordaram o perigo e os benefícios quanto ao seu uso. Conclusão: A revisão integrativa permitiu evidenciar que os estudos são escassos e os poucos trabalhos existentes possuem níveis de evidências científicas baixos, não oferecendo graus de recomendações fortes o suficiente para auxiliar a tomada de decisão prática.

Palavras-chave


Instrumentos cirúrgicos. Rotulagem de equipamentos e provisões. Esterilização.

Texto completo:

PDF PDF/A (English)

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. agência Nacional de vigilância Sanitária (aNvISa). Resolução nº 15, de 15 de março de 2012. Dispõe sobre requisitos de boas práticas para o processamento de produtos para saúde e dá outras providências. Brasília; 2012 [acesso em 09 fev. 2015]. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/ connect/7599770043e684468b198f45f4f7d4e4/rdc0015_15_03_2012. pdf?MOD=aJPeReS

Brasil. Ministério da Saúde. agência Nacional de vigilância Sanitária (aNvISa). Resolução nº 2, de 25 de janeiro de 2010. Dispõe sobre o gerenciamento de tecnologias em saúde em estabelecimentos de saúde. Brasília; 2010 [acesso em 09 fev. 2015]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2010/ res0002_25_01_2010.html

Brasil. Ministério da Saúde. agência Nacional de vigilância Sanitária (aNvISa). Resolução nº 8, de 27 de fevereiro de 2009. Dispõe sobre as medidas para redução da ocorrência de infecções por Microbactérias de Crescimento Rápido - MCR em serviços de saúde [Internet]. Brasília; 2009 [acesso em 09 fev. 2015]. Disponível em: http://portal.anvisa. gov.br/wps/wcm/connect/3a2f9100441779c4b880b87fd74dce9e/ rdc0008_27_02_2009.pdf?MOD=aJPeReS

Brasil. Ministério da Saúde. agência Nacional de vigilância Sanitária (aNvISa). Resolução nº 2606, de 11 de agosto de 2006. Dispõe sobre as diretrizes para elaboração, validação e implantação de protocolos de reprocessamento de produtos médicos e dá outras providências [internet]. Brasília; 2006 [acesso em 09 fev. 2015]. Disponível em: http://portal. anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/d7e6dd80474588e592bcd63fbc4c6735/ Re+N%C2%B0+2.606,+De+11+De+aGOSTO+De+2006.pdf?MOD=aJPeReS

Carvalho Junior DC. Interface do processamento de materiais na central de material e esterilização e a segurança do paciente em um hospital do sul do país [dissertação]. Florianópolis: universidade Federal de Santa Catarina; 2012. Disponível em: https://repositorio. ufsc.br/handle/123456789/99339

Duarte NCM. estudo da rastreabilidade nos processos de materiais consignados em um hospital de alta complexidade na cidade de Ribeirão Preto [trabalho de conclusão de curso]. Ribeirão Preto: universidade de São Paulo; 2011. Disponível em: http://www.tcc.sc.usp.br/tce/disponiveis/81/810021/ tce-12062013-091907/?〈=br

Barbosa GS. atualização e tendências em centro de material e esterilização (CMe)/tecnologia da informação em CMe. In: Carvalho R (coord). enfermagem em centro de material, biossegurança e bioética. Barueri: Manole; 2015. p. 155-7.

Mendes KDS, Silveira RRCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto enferm. 2008;17(4):758-64.

ursi eS. Prevenção de lesões de pele no perioperatório: revisão integrativa da literatura [dissertação]. Ribeirão Preto: universidade de São Paulo; 2005. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/ disponiveis/22/22132/tde-18072005-095456/pt-br.php

Phillips B, Ball C, Sackett D, Badenoch D, Straus S, Haynes B, et al. Oxford Centre for evidence-Based Medicine: levels of evidence (March 2009) [Internet]. 2009 [acesso em 27 mar. 2016]. Disponível em: http://www.cebm.net/index.aspx?o=1025

Samit a, Dodson R. Instrument-marking tapes: an unnecessary hazard. J Oral Maxillofac Surg. 1983;41(10):687-88.

Kraayenbrink M, Baer ST, Jenkins JG, Moore-Gillon v. Serious hazard of plastic coding tape on surgical instruments. Br J Surg. 1987;74(8):696.

Kostyal Da ,verhage JM , Beezhold DH, Beck WC. Flash sterilization and instrument tape--an experimental study. J Healthc Mater Manage. 1993;11(9):34-5.

Moss R. Hair found in sterile packages - scrub attire - nurse staffing levels - or air pressures - surgical coding tapes. aORN J. 1996;63(2):453-56.

Stewart C. Color-coding tapes. aORN J. 1996;64(1):21.

Conner R. OR documentation; discharging patients; color-coding tape; opening sterile supplies; cleaning equipment. aORN J. 1998;68(4):670,672-73.

Fogg D. Hand-rub agents - patient skin prep - smallpox vaccine - instrument tape - cardiac catheterization laboratory. aORN J. 2003;77(4):836,838,841-43. http://www.aornjournal.org/article/ S0001-2092(06)60803-X/fulltext

Conner R. aseptic technique; electrosurgical safety; abbreviations; instrument marking tape; medication security. aORN J. 2004;79(5):1021-4.

Bortolato Dl, Martelli a, acoria N, Martinez e, Gamarra J. el encintado como método de controldel instrumental quirúrgico. Med Infant. 2008;15(3):240-2.

Petersen C, Blanchard J. Clinical Issues – November 2010. aORN J. 2010;92(5):585-90.

Ipaktchi K, Kolnik a, Messina M, Banegas R, livermore M, Price C. Current surgical instrument labeling techniques may increase the risk of unintentionally retained foreign objects a hypothesis. Paciente Saf Surg. 2013;7(31):1-4.

Burlingame Bl. Clinical Issues – November 2013. aORN J. 2013;98(5):538-46.

Balcerek l. Instrument Marking Systems. estados unidos Purdue university: aesculap academy. Disponível em: https://www.distance. purdue.edu/training/cssp/cis/pdf/CIS229.pdf




DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z1414-4425201600020007

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Carla Aparecida do Nascimento Mozer

Rev SOBECC, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2448-0525

Licença Creative Commons Revista SOBECC está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia